gbc-engenharia-pericias-e-consultoria-o-mundo-das-geotecnologias-apresenta-os-avancos-do-sistema-de-informacao-geografica

“O mundo das geotecnologias” apresenta os avanços do Sistema de Informação Geográfica

Via: Segs

O livro da Editora Mackenzie, que será lançada durante a 25ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo, reúne a história e o desenvolvimento do Sistema de Informação Geográfica (SIG)

No dia 8 de agosto, a Editora Mackenzie lança o livro “O mundo das geotecnologias Subtítulo: ferramentas de análise e representação territorial” das autoras Carolina Bracco Delgado de Aguilar, Eleana Patta Flain e Eliene Corrêa Rodrigues Coelho, durante o 25ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo. A obra é um material introdutório à fundamentação de conhecimento inicial ao mundo das Geotecnologias, em grande expansão nos últimos anos.

O lançamento será no estande L050, da Associação Brasileira das Editoras Universitárias – ABEU, localizado na Rua XX. A 25ª Bienal acontece entre os dias 3 a 12 de agosto no Pavilhão de Exposições do Anhembi, com o tema “Venha fazer esse download de conhecimento” e vai reunir profissionais da cadeia produtiva do livro, como: escritores, tradutores, capistas, editores e livreiros.

As autoras abordam a evolução das Geotecnologias que atualmente fazem parte do cotidiano de humanidade e vêm se expandindo e evoluindo rapidamente, com períodos cada vez mais curtos de transformação e de evolução, visíveis no uso popularizado de aplicativos de mapas em aparelhos celulares, na utilização de imagens ou de fotografias aéreas para identificar rotas (“onde estou” para “onde ir”) ou características territoriais.

Cada capítulo corresponde a um breve panorama do universo de conhecimento e aos aspectos peculiares que poderiam ser tratados e aprofundados individualmente em uma publicação específica. Ao fim de cada capítulo, são apresentados ao leitor dicas de livros e de websites, nos quais é possível aprofundar o assunto, e ainda com um item “Recapitulando”, em que são destacados os principais conceitos abordados sobre cada tema.

Sobre o autor

Carolina Bracco Delgado de Aguilar é mestre em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM). Arquiteta e Urbanista pela UPM. Docente da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da UPM. Certificada em Gerenciamento de Projetos pelo Project Manager Institute (PMI). Responsável pela disciplina de Topografia II – Geoprocessamento desde 2014. Atua há mais de 10 anos na implementação de projetos de Geoprocessamento, entre os quais destacam-se: a implantação de geoprocessamento para o Sistema de Zoneamento e a implantação do Sistema de Informação Geográfica (SIG-SP), atuando no desenvolvimento da aplicação webmap GeoSampa, ambos os projetos para a prefeitura do município de São Paulo. Atuou também em projetos de geoprocessamento aplicado à análise ambiental e infraestrutura no setor de mineração e de transporte.

Eleana Patta Flain é doutora em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM). Mestre em Engenharia de Construção Civil pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (EPUSP). Engenheira Civil pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Docente da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da UPM (FAU-Mackenzie). Exerceu as seguintes funções: docente na EPUSP, no Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), no curso de Mestrado Profissionalizante do Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo (IPT), Chefe do Departamento de Técnicas de Arquitetura da FAU-Mackenzie e Diretora de Fiscalização e Acompanhamento de Obras na SEHAB-TO.

Eliene Corrêa Rodrigues Coelho é doutora em Ciências pela Faculdade de Filosofia Letras e Ciências Sociais, Departamento de Geografia da Universidade de São Paulo (USP). Graduada em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Braz Cubas. Professora vinculada à Faculdade de Arquitetura da Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM). Leciona as componentes curriculares de Topografia I e II, Introdução à topografia básica e geoprocessamento e, ainda, os componentes Estúdio de Urbanismo VI e VII. É atuante em planejamento urbano e no uso de sistemas de informações geográfica voltados às políticas públicas de desenvolvimento urbano e habitacional, desde 2002, e desenvolve pesquisas que relacionam o uso das geotecnologias para a melhoria do planejamento das cidades.

Ficha técnica:

Título: O mundo das geotecnologias

Subtítulo: Ferramentas de análise e representação territorial

Autoras: Carolina Bracco Delgado de Aguilar, Eleana Patta Flain, Eliene Corrêa Rodrigues Coelho

Origem: Nacional.

Editora: Editora Mackenzie.

Idioma: Português.

Edição: 1ª.

Ano de edição: 2018

País de produção: Brasil.

ISBN: 978-85-8293-730-3

Encadernação: Brochura.

Altura: 23 cm.

Largura: 16 cm.

Preço de capa:

Nº de páginas: 136.

Sobre a Editora

Especializada na publicação de livros acadêmicos e técnico-científicos, a Editora Mackenzie, com mais de 16 anos de mercado, publicou mais de 200 títulos de alguns dos mais renomados pesquisadores do país, nas áreas de Administração, Educação, Engenharia, Filosofia, Letras e Linguística, Psicologia, Teologia, entre outras, contribuindo para o desenvolvimento da educação brasileira.

Fonte: Segs | www.segs.com.br
Postado por: GBC Engenharia – Perícias e Consultoria | www.gbcengenharia.com.br

Leia Mais

gbc

Fortaleza 2040: o uso de ferramentas geográficas para desenvolver a cidade

Via MundoGeo

O Plano Fortaleza 2040 é uma nova forma de planejar onde a prefeitura e a sociedade entram em consenso sobre um futuro comum para a cidade e, juntos, apontam as soluções que farão de Fortaleza uma cidade boa de morar para todos.

O projeto está produzindo um plano de desenvolvimento para a cidade de Fortaleza com estratégias a serem implementadas no curto, médio e longo prazo (horizonte: ano 2040) Os eixos urbanístico, social, ambiental, econômico e de mobilidade estão sendo desenvolvidos de forma totalmente integrada, contando sempre com ampla participação da sociedade, pautados na visão complexa da Cidade e Região Metropolitana expandida.

Seis módulos de quatro anos irão organizar os trabalhos, coincidindo com o cronograma das seis próximas gestões do Executivo Municipal: 2017/2020, 2021/2024, 2025/2028, 2029/2032, 2033/2036 e 2037/2040.

O projeto é uma iniciativa da Prefeitura Municipal de Fortaleza, sob coordenação do Instituto de Planejamento de Fortaleza (IPLANFOR) e Fundação Cearense de Pesquisa e Cultura (FCPC). No tocante as questões territoriais, as equipes de urbanismo e de meio ambiente têm realizado as análises com base em geotecnologias, tendo produzido até o momento uma coleção com mais de 400 mapas, além de modelagens e projeções de cenários.

No Fortaleza 2040, as questões ambientais estão completamente incorporadas no planejamento de forma a tornar Fortaleza uma cidade adaptada, resiliente, com ampla valorização dos serviços ecossistêmicos, tendo como base a infraestrutura verde e as construções sustentáveis.

Conheça todo o projeto em no seminário Análise geoespacial na Gestão Municipal e Corporativa, no dia 10 de maio, dentro da programação oficial do MundoGEO#Connect 2016, com a apresentação de Magda Helena de Araújo Maia, Gerente de Planos Setoriais do IPLANFOR.

Para mais informações sobre as opções de participação do MundoGEO#Connect 2016, acesse www.mundogeoconnect.com/2016/inscreva-se

Fonte: MundoGeo | www.mundogeo.com
Postado por: GBC Engenharia – Perícias e Consultoria | www.gbcengenharia.com.br

Leia Mais

Centro de alerta de desastres conta com geotecnologia do Inpe

Centro de alerta de desastres conta com geotecnologia do Inpe

Foto: À direita, o pesquisador Eymar Lopes durante inauguração do CIADEN de Araraquara

Via Inpe |

Baseado na plataforma TerraMA² e geotecnologias desenvolvidas pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), começou a operar em Araraquara (SP) um novo Centro Integrado de Alerta de Desastres Naturais (CIADEN).

A inauguração ocorreu na sexta-feira (14/8) com a presença do pesquisador Eymar Lopes, da Divisão de Processamento de Imagens do INPE e coordenador do TerraMA², que ministrou curso de capacitação aos técnicos da Defesa Civil e servidores de Araraquara.

O TerraMA² é destinado ao monitoramento, análise e alerta de riscos a partir de informações de satélites, radares meteorológicos, modelos de previsões numéricas, estações e instrumentos geotécnicos, entre outras bases de dados.

Trata-se de um software aberto, que pode ser adequado ao usuário e suas necessidades de monitoramento, integrando serviços geográficos e modelagem, através do acesso em tempo real a dados meteorológicos, climáticos, atmosféricos, hidrológicos, geotécnicos, demográficos etc.

Segundo o pesquisador do INPE, o objetivo é constituir centros de monitoramento em todas as regionais da Defesa Civil do Estado de São Paulo. “Já temos CIADEN nas regionais de Bauru (centro em Cabrália Paulista), Campinas, Araraquara e Presidente Prudente (centro em Adamantina). Estão sendo elaborados centros em São Carlos e Itapetininga”, informa Eymar Lopes. Mais informações: www.dpi.inpe.br/terrama2

Postado por: GBC Engenharia – Perícias e Consultoria | www.gbcengenharia.com.br

Leia Mais

dados geográficos

Lançada lista com mais de 500 fontes gratuitas de dados geográficos

Após uma vasta pesquisa, o Sistema Labgis compilou uma extensa base de links com dados geográficos gratuitos para consulta e download.

Essa base está agora aberta ao público, podendo ser acessada de acordo com o recorte geográfico da fonte.

Caso o usuário conheça alguma fonte de dados que não consta na listagem, é possível informar o Sistema por meio deste link , ajudando assim a aumentar essa base pública e disponível a toda a comunidade das Geotecnologias.

Fonte: Mundo Geo | www.mundogeo.com
Postado por: GBC Engenharia – Perícias e Consultoria | www.gbcengenharia.com.br

Leia Mais