Mapas da Apple (1)

Mapas da Apple poderão identificar se usuário está dentro ou fora de edifício

Via Olhar Digital | www.olhardigital.uol.com.br

Uma patente apresentada pela Apple em dezembro de 2014 e concedida na última segunda-feira pode ajudar a companhia a aprimorar seu serviço de mapas, que em breve deve permitir a navegação dentro de edifícios. A patente descreve um sistema que permite ao iPhone identificar se ele está dentro ou fora de uma construção, utilizando o melhor sinal próximo, sem que o usuário precise fazer nada.

Mapas da Apple (2)

Quando estiver usando o Maps do lado de fora, o celular determina a localização a partir de sinais de GPS. No entanto, dentro de prédios, o sinal de GPS pode ser fraco ou inexistente. Nesses casos, o smartphone seria capaz de descobrir a localização detectando os sinais de pontos de acesso sem fio.

O sistema patenteado seria capaz de alternar imediatamente, assim que sentir que o sinal de GPS está diminuindo, para manter a navegação. O processo inverso também ocorre com a mesma facilidade.

Mapas da Apple (3)

O sistema também seria capaz de dizer quando o usuário está se movendo entre os andares em um elevador, o que pode significar que poderá ser possível mudar os mapas de diferentes andares de um prédio. O iPhone conseguiria captar mudanças na pressão barométrica e combiná-las com outros dados de um giroscópio, microfone, acelerômetro e sensores de luz, entre outros dispositivos.

Postado por: GBC Engenharia – Perícias e Consultoria | www.gbcengenharia.com.br

Leia Mais

Bancos vão fiscalizar operações de crédito rural por sensoriamento remoto

Bancos vão fiscalizar operações de crédito rural por sensoriamento remoto

Via Mundo Geo | www.mundogeo.com

A partir de janeiro do próximo ano, os bancos começarão a usar imagens de satélite ou veículos aéreos não tripulados, como drones, para fiscalizar as operações de crédito do Programa de Garantia da Atividade Agropecuária (Proagro). O Conselho Monetário Nacional (CMN) autorizou a fiscalização por sensoriamento remoto.

Até agora, os bancos faziam visitas físicas, por amostragem, para avaliar se os mutuários do Proagro estavam aplicando corretamente o dinheiro do empréstimo. Pela nova regulação, a partir de janeiro os bancos começarão a usar as tecnologias à distância para monitorar empréstimos superiores a R$ 300 mil. A partir de julho, a fiscalização por sensoriamento remoto será obrigatória também para operações de crédito acima de R$ 40 mil.

Além de fiscalizarem as propriedades, os bancos terão de informar ao Banco Central as coordenadas geográficas dos empreendimentos financiados. Entre as operações de crédito a serem fiscalizadas, estão o financiamento de custeio de lavouras, as linhas de crédito para a formação ou recuperação de pastos e os empréstimos para investimentos em lavouras permanentes ou em florestas.

Os bancos que não optarem pela fiscalização por sensoriamento remoto terão que fazer vistoria presencial em todos os empreendimentos financiados, sem a possibilidade de usarem amostras. Segundo o Banco Central, a medida foi tomada para incentivar as instituições financeiras a usar as imagens de satélites e os drones.

Postado por: GBC Engenharia – Perícias e Consultoria | www.gbcengenharia.com.br

Leia Mais

Mapas Municipais estatísticos

IBGE disponibiliza Mapas Municipais para fins estatísticos das Estimativas Populacionais 2014

Via IBGE | www.saladeimprensa.ibge.gov.br

Encontram-se disponíveis na página do IBGE os mapas municipais atualizados de 206 municípios brasileiros, correspondentes às alterações promovidas nos limites territoriais para o cálculo das Estimativas Populacionais de 2014. Os mapas podem ser acessados para download no link ftp://geoftp.ibge.gov.br/mapas_estatisticos/estimativas_populacionais_2014.

Houve alterações em 11 estados: Bahia (113), Piauí (17), Alagoas (16), Minas Gerais (14), Pernambuco (13), Maranhão (10), Rio Grande do Sul (10), Rio Grande do Norte (7), Espírito Santo (2), Mato Grosso (2) e Paraíba (2). Cada alteração envolve no mínimo dois municípios.

Os mapas refletem mudanças na legislação, alterando os limites municipais, decisões judiciais (Liminares e Mandados) e ajustes cartográficos comunicados oficialmente ao IBGE no âmbito de convênios mantidos com órgãos estaduais.

Essas alterações territoriais foram encaminhadas ao IBGE até 30 de abril de 2014 e incorporadas à metodologia das Estimativas Populacionais de 2014 enviadas ao Tribunal de Contas da União em 31 de outubro de 2014.

Postado por: GBC Engenharia – Perícias e Consultoria | www.gbcengenharia.com.br

Leia Mais

Cadastro Nacional de Imóveis Rurais

Receita Federal e Incra vão implantar Cadastro Nacional de Imóveis Rurais

Iniciativa vai melhorar a gestão fundiária e tributária do território brasileiro

Acordo firmado entre a Secretaria da Receita Federal do Brasil (RFB) e o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) vai assegurar a implantação de cadastro nacional com informações sobre os imóveis rurais. A iniciativa vai melhorar a gestão fundiária e tributária do território brasileiro. Para isso, Receita Federal e Incra firmaram Acordo de Cooperação Técnica, assinado nesta segunda-feira (22), em Brasília, pela presidente Maria Lúcia de Oliveira Falcón e pelo secretário Jorge Antônio Deher Rachid.

O resultado dessa cooperação será o Cadastro Nacional de Imóveis Rurais (CNIR) que integrará os bancos de dados dos dois órgãos com o objetivo de melhorar o conhecimento da estrutura fundiária e proporcionar maior segurança jurídica aos negócios imobiliários realizados no país.

A unificação do cadastro vai gerar nova base de dados com informações fidedignas, integradas e permanentemente atualizadas, permitindo identificar com segurança e consistência a realidade da malha de imóveis rurais do país.

O CNIR será gerenciado conjuntamente pela Receita Federal e Incra e será compartilhado por outras instituições públicas federais e estaduais usuárias e produtoras de informações sobre o meio rural brasileiro responsáveis pela gestão da malha fundiária brasileira. O sistema será ferramenta importante para o planejamento e para a execução de políticas públicas relacionadas com as questões fundiária, fiscal e ambiental.

Para o Diretor de Ordenamento da Estrutura Fundiária do Incra, Richard Martins Torsiano, o cadastro nacional será ferramenta estratégica de governança fundiária, que contribuirá para o desenvolvimento de políticas específicas para o meio rural. “Os órgãos governamentais possuem cadastros temáticos que não estão integrados e obrigam os produtores rurais a declararem mais de uma vez as mesmas informações. O CNIR vai unificar os cadastros e autenticar as informações declaradas, conferindo maior consistência, uniformidade e integridade aos dados.”

Para a Receita Federal do Brasil, o CNIR melhorará os instrumentos de gestão sobre tributos internos e controles aduaneiros. Constitui uma das frentes de atuação do programa de modernização dos cadastros de pessoas físicas, jurídicas, previdenciárias e de imóveis. Favorecerá expressiva redução das obrigações acessórias a serem prestadas por todos os titulares de imóveis rurais, com evidentes benefícios a toda a rede do agronegócio e da agricultura familiar do Brasil. Por outro lado, reduzirá ao contribuinte a necessidade de busca do atendimento presencial nas unidades da RFB, pois implanta uma série de funcionalidades de soluções automatizadas.

Atende às premissas fundamentais do Programa de Governo Eletrônico, segundo as quais a informação deve ser prestada, por meio de declarações simplificadas, uma única vez pelo cidadão e compartilhada em condições de segurança e integridade entre os diversos entes governamentais.

Constitui exemplo de iniciativa de ação integrada do Estado brasileiro, com evidentes ganhos de qualidade da informação e redução dos custos de obtenção e manutenção.

O primeiro produto do Acordo de Cooperação Técnica a ser implantado será o Portal Cadastro Rural, canal de consulta e atualização de informações relacionadas aos imóveis rurais. O Portal, desenvolvido pelo Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro), será lançado nos próximos dias e possibilitará aos produtores rurais e agricultores familiares o acesso a informações e a serviços de diferentes órgãos.

O portal será o principal canal para declaração de informações sobre os imóveis rurais à Receita Federal e ao Incra. Os dados declarados serão vinculados para a implantação do cadastro nacional em 2016 com a adoção de identificação única para as propriedades.

Fonte: www.idg.receita.fazenda.gov.br
Postado por: GBC Engenharia – Perícias e Consultoria | www.gbcengenharia.com.br

Leia Mais

MPT Pardal

Aplicativo de celular que flagra irregularidades trabalhistas é lançado pelo MPT

Aplicativo permite enviar foto, vídeo e áudio, que servirão de provas para os casos de trabalho infantil e escravo

O Ministério Público do Trabalho (MPT) lançou em junho um aplicativo destinado a dispositivos móveis com o fim estimular a captação e facilitar a produção de provas e flagrantes de irregularidades trabalhistas. O aplicativo conhecido como MPT Pardal, já está disponível para a plataforma móvel Android (PlayStore). Em breve, também será lançada versão para iOS e para outros sistemas operacionais de dispositivos móveis.

Segundo assessoria do MPT, o uso do aplicativo é livre para os cidadãos que queiram denunciar violações a direitos dos trabalhadores com repercussões coletivas e sociais.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) é a primeira a utilizar o MPT Pardal em caráter experimental. Conforme o procurador do Trabalho, Luis Fabiano de Assis, presidente da Comissão de Gestão do MPT Digital e coordenador do desenvolvimento do aplicativo, “o objetivo é fortalecer a integração do MPT com órgãos públicos parceiros como as polícias, o Ministério do Trabalho e Emprego e outros agentes públicos responsáveis pela constatação direta ou indireta de irregularidades que prejudiquem os trabalhadores de um ponto de vista coletivo. Sobretudo em temas sensíveis como o trabalho infantil, trabalho escravo e riscos ao meio ambiente de trabalho prejudiciais à coletividade dos trabalhadores”.

Assis destaca também que o MPT Pardal requer que uma imagem, vídeo ou som sejam enviados, acompanhados da descrição da irregularidade. “Entre as principais vantagens da inovadora ferramenta, destacam-se a coleta imediata de provas que acompanhem a própria denúncia e o georreferenciamento de todos os casos.”

Para que a denúncia seja recebida, é necessário enviar um registro da ocorrência (fotografia, vídeo ou som) com descrição textual detalhada dos fatos – de forma a facilitar a identificação da repercussão coletiva/social – e a identificação do responsável. Quando a denúncia preenche os requisitos, um processo eletrônico de investigação é autuado automaticamente em uma das 125 unidades do MP do Trabalho no Brasil, de acordo com o local apontado da ocorrência dos fatos. Todos os casos são georreferenciados (latitude e longitude do município de origem), inclusive com a identificação do aparelho remetente das informações, de forma a evitar o envio de informações falsas.

O envio da denúncia ao Ministério Público do Trabalho via MPT Pardal garante o sigilo do denunciante e a automática autuação de processo eletrônico de investigação no MPT em qualquer das 125 unidades do órgão no Brasil. O desenvolvimento da ferramenta se baseia em tecnologia desenvolvida no próprio MPT, sob a coordenação do analista de desenvolvimento Rodrigo Moreira Fagundes.

Fonte: Capital News | www.capitalnews.com.br
Postado por: GBC Engenharia – Perícias e Consultoria | www.gbcengenharia.com.br

Leia Mais

usucapiao-stj

STJ: É possível usucapião especial em propriedade menor que o módulo rural da região

Por meio da usucapião especial rural, é possível adquirir a propriedade de área menor do que o módulo rural estabelecido para a região. A decisão é da Quarta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que, por maioria, proveu recurso de um casal de agricultores.

Desde janeiro de 1996, eles têm a posse ininterrupta e não contestada de uma área de 2.435 metros quadrados, na qual residem e trabalham. Na região, o módulo rural – área tida como necessária para a subsistência do pequeno agricultor e de sua família – é estabelecido em 30 mil metros quadrados.

A turma, que seguiu o voto do ministro Luis Felipe Salomão, entendeu que não há impedimento para que imóvel de área inferior ao módulo rural possa ser objeto da modalidade de usucapião prevista no artigo 191 da Constituição Federal (CF) e no artigo 1.239 do Código Civil (CC).

O recurso era contra decisão do Tribunal de Justiça do Espírito Santo, que não reconheceu o direito à usucapião porque o artigo 65 do Estatuto da Terra (Lei 4.504/64) proíbe o parcelamento rural em áreas inferiores ao módulo da região.

Área mínima

De acordo com o ministro Salomão, a usucapião especial rural é instrumento de aperfeiçoamento da política agrícola do país. Tem como objetivo a função social e o incentivo à produtividade da terra. Além disso, é uma forma de proteção aos agricultores.

Segundo ele, o artigo 191 da Constituição, reproduzido no artigo 1.239 do CC, ao permitir a usucapião de área não superior a 50 hectares, estabelece apenas o limite máximo possível, não a área mínima. “Mais relevante que a área do imóvel é o requisito que precede a esse, ou seja, o trabalho pelo possuidor e sua família, que torne a terra produtiva, dando à mesma função social”, afirmou.

Ele disse que, como não há na Constituição nem na legislação ordinária regra que determine área mínima sobre a qual o possuidor deve exercer a posse para que seja possível a usucapião especial rural, “a conclusão natural será pela impossibilidade de o intérprete discriminar onde o legislador não discriminou”.

Trabalho

O ministro lembrou ainda que esse tipo de usucapião só é cabível na posse marcada pelo trabalho. Por isso, “se o imóvel sobre o qual se exerce a posse trabalhada possui área capaz de gerar subsistência e progresso social e econômico do agricultor e sua família, mediante exploração direta e pessoal, parece menos relevante o fato de aquela área não coincidir com o módulo rural da região ou ser até mesmo inferior”, concluiu.

Ainda em seu voto, Salomão destacou que o censo agropecuário de 2006 – cujos dados ainda não foram superados por novo levantamento – revelou a importância da agricultura familiar para o país, ao mostrar que ela é responsável por 74,4% do pessoal ocupado no trabalho rural.

“Permitir a usucapião de imóvel cuja área seja inferior ao módulo rural da região é otimizar a distribuição de terras destinadas aos programas governamentais para o apoio à atividade agrícola familiar”, acrescentou.

Fonte: Registradores | www.iregistradores.org.br
Postado por: GBC Engenharia – Perícias e Consultoria | www.gbcengenharia.com.br

Leia Mais

leica-novo-captivate

Leica Geosystems anuncia novidades em software e estações totais

Por Izabela Prates

Novo Leica Captivate Experience traz tecnologia de software sensível ao toque no primeiro instrumento de mensuração com aprendizagem automática do mundo

A Leica Geosystems anuncia seu novo software sensível ao toque Leica Captivate como as primeiras MultiStations e Estações totais com auto aprendizado do mundo.

Ao criar os mais realísticos modelos 3D, o Leica Captivate Experience possibilita aos profissionais de várias indústrias, trabalhando nas mais diversas aplicações, capturar e gerenciar dados complexos de forma fácil e acurada. Ao combinar um software atraente com instrumentos de mensuração precisos e serviço técnico confiável, a Leica Geosystems cria uma solução abrangente e um novo conceito em experiência de trabalho para o usuário.

Simples de operar

O Leica Captivate oferece um modo revolucionário de interagir com qualquer tipo de dados, em campo ou no escritório. Com pouco menos de um toque, o usuário pode agora navegar por meio de aplicativos personalizados com informação de múltiplos projetos. Os alinhamentos avançados com codificações veem juntos para trazer um modelo interativo 3D, no qual se pode dar zoom, pan, orbitar e renderizar para uma melhor visualização e manipulação de dados.

Shawn Crawford, Diretor Regional da ESE Consultantes, um topógrafo profissional com mais de 20 anos de experiência, recentemente passou o seu tempo livre testando o Leica Captivate e a nova controladora Leica CS20. Ele simulou trabalhos em campos como poligonação, codificação de linhas, implantação 2D/3D e para DTM, resseção, localização GPS, alinhamentos, assim como outras funcionalidades do software. O Sr. Crawford relatou que o novo software e a controladora oferecem uma experiência “fantástica”:

“Enquanto consumidor eu aprecio como a Leica Geosystems escutou e entendeu o que é importante para nós. Então, é claro, eu estava interessado e me senti muito honrado em participar dos testes betas do Captivate. Eu acredito que ele irá mudar o mercado, simplesmente não existe nada igual. A habilidade de visualizar e levantar dados dentro de scans 3D é única, esta tecnologia é muito impressionante, bem como valiosa para nós topógrafos.”

“A Leica Geosystems deu um grande salto pelo fato de o Captivate parecer com o visual e sensação de um smartphone com aplicativos personalizáveis e organizados da maneira que você desejar. O carrossel de projetos possibilita anexar fotos para deixar ainda mais fácil a identificação de cada trabalho, e com um clique no arquivo do projeto você rapidamente muda para um menu que possibilita a visualização e edição dos dados e suas propriedades. São coisas simples como estas que fazem do Captivate uma experiência tão proveitosa”

Aprende sozinho

Com o Leica Captivate integrado, as novas Estações Totais e MultiStations são otimizados com a quinta geração do ATRplus. Estes instrumentos precisos aumentam a eficiência e deixam os trabalhos mais rápidos, contanto com a possiblidade de ignorar distrações no campo, mantendo-se travado em um único prisma. Eles aprendem em qualquer ambiente, entregam posicionamentos acurados independentemente das condições mais adversas, e oferecerem o “relock” mais rápido em caso de linha de vista interrompida.

Os novos instrumentos incluem:

• Leica Nova MS60 – MultiStation -Leica CS20 – Controladora
• Leica Nova TS60 – Estação Total -Leica CS35 – Tablet
• Leica Viva TS16 – Estação Total

HxIP e Leica Infinity

Quando integrado ao Programa de Imageamento da Hexagon (Hexagon Imagery Program) e ao software Leica Infinity, o Leica Captivate tem a possibilidade de visualização de bases de mapeamento de alta qualidade. Estas bases com imagens georreferenciadas ajudam os usuários a estarem visualmente cientes do que está presente em qualquer local de trabalho, possibilitando a tomada de melhores decisões em tempo real para o aumento de produtividade, redução de erros e visitas a campo e economizando tempo no pós-processamento.

O Leica Infinity também é otimizado com o lançamento do Leica Captivate, agora entregando melhores fluxos de trabalho ao dar suporte aos novos softwares de campo. Com uma interface simples, o Leica Infiniy (v1.3) possibilita uma visão geral perfeita ao combinar múltiplos scans para criar superfícies ricas em informações. O Leica Infinity oferece uma grande gama de opções para processamento de dados de projetos, para múltiplos pacotes de software de CAD e BIM, deixando o processo de tomada de decisão mais simples e mais eficiente economicamente.

Mais informações sobre o Leica Captivate Experience pode ser encontradas em http://www.leica-geosystems.com/becaptivated

Fonte: Mundo Geo | www.mundogeo.com
Postado por: GBC Engenharia – Perícias e Consultoria | www.gbcengenharia.com.br

Leia Mais

cartilha

Lançada cartilha “A Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) e os Cartórios de Registro de Imóveis”

A Associação dos Registradores de Imobiliários de São Paulo – ARISP, o Instituto de Registro Imobiliário do Brasil (IRIB), a Fundação SOS Mata Atlântica e a Conservação Internacional (CI-Brasil) lançaram a cartilha “A Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) e os Cartórios de Registro de Imóveis”. A publicação, de autoria do diretor de Meio Ambiente da ARISP e do IRIB, Marcelo Augusto Santana de Melo, e da bióloga Mariana Machado, contou com o prefácio do presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo, desembargador José Renato Nalini.

O objetivo da publicação é orientar o trabalho dos registradores imobiliários para que os processos de criação de RPPNs sejam mais rápidos e menos onerosos. De acordo com Marcelo Melo não se tem a pretensão de impor um entendimento aos registradores brasileiros, mas sim apresentar a experiência após anos de estudos para o fortalecimento da publicidade ambiental no Registro de Imóveis.

Fonte: Registradores | www.iregistradores.org.br
Fonte: IRIB | www.irib.org.br
Postado por: GBC Engenharia – Perícias e Consultoria | www.gbcengenharia.com.br

Leia Mais

Sensoriamento remoto

Sensoriamento remoto auxilia no monitoramento de áreas de uso da floresta

Para ter um entendimento melhor sobre o uso que as comunidades fazem de suas áreas, o Instituto Mamirauá agregou a suas atividades de monitoramento o uso do sensoriamento remoto e geoprocessamento. Imagens de satélite e análises complementam os dados levantados em campo pelo monitoramento das atividades agroflorestais e de pastoreio.

As imagens de satélite complementam os dados coletados pelos pesquisadores em campo
As imagens de satélite complementam os dados coletados pelos pesquisadores em campo

Esse projeto prevê quatro anos de pesquisas com as imagens de satélite. “Elas vão dar uma visão maior sobre a área de estudo, complementando os dados coletados em campo. Onde a pesquisa em campo não chega, a imagem de satélite pode fornecer informações. E as pesquisas em campo vão dar as características sobre o que está acontecendo ali, no lugar. Como se uma informação estivesse validando a outra”, afirma Jéssica dos Santos, pesquisadora do Instituto Mamirauá.

O monitoramento de atividades agrícolas ocorre desde 2009, em comunidades das Reservas Mamirauá e Amanã. Atualmente, dois pesquisadores do Instituto Mamirauá, Fernanda Viana e Carlos Toniazzo, são responsáveis pela atividade. Carlos acrescenta que “por meio dessas duas pesquisas podemos acompanhar a dinâmica da agricultura migratória, o porquê do uso de determinados locais em detrimento de outros. Se a gente mapeou uma área de roça, que na imagem de satélite tem uma determinada característica de cor e textura, em outra área não visitada, quando vemos na imagem as mesmas características, sabemos que ali possivelmente é uma roça. Essa é umas das técnicas de classificação utilizadas no trabalho”.

Comparação entre uma imagem de média resolução espacial com outra de alta resolução.
Comparação entre uma imagem de média resolução espacial com outra de alta resolução.

As imagens utilizadas nessa pesquisa são de alta resolução espacial, ou seja, os níveis de detalhes e discriminação de alvos na imagem são captados com mais precisão do que em imagens de baixa e média resolução. Jéssica conta que “a empresa que fornecerá as imagens está fazendo a aquisição dos dados mediante a programação do satélite, para duas áreas específicas, uma no Lago Amanã e outra para o setor Coraci, ambos na reserva Amanã, totalizando 1110 km² de imageamento. Isso demanda bastante tempo, por causa das condições meteorológicas”.

Para uma imagem de qualidade é necessário que a presença de nuvens seja de no máximo 15%, o que é bastante difícil na Amazônia. Em cada área imageada, os sensores dos satélites, com bandas multiespectrais, captam informações sobre a região de estudo e podem fornecer, por exemplo, indicativos da fotossíntese nas plantas por meio de índices espectrais aplicado na imagem de satélite. Isso porque a vegetação, em estágios distintos, apresenta um comportamento espectral diferenciado. “O dado do satélite é um dado físico, mostrando a relação da interação da radiação eletromagnética, que vem do sol, com diferentes alvos presentes na superfície terrestre. No caso da agricultura teremos respostas dos diferentes estágios do uso da floresta: áreas de plantio, sítios, capoeiras em regeneração, mata bruta e outros. Essas variações que a gente estuda”, mostra Carlos.

Como as áreas de agricultura nas Reservas Mamirauá e Amanã não ultrapassam dois hectares, somente a “imagem de alta resolução vai permitir visualizá-las. Aqui nós temos toda essa dinâmica de uso bem particular, que requer reconhecer diferentes tipos de cobertura de vegetação e como o meio em que essas comunidades estão inseridas, por exemplo, o regime de cheias e vazantes, interferem no modo de apropriação e produção, que elas fazem desse espaço. Nosso trabalho pretende dar uma visão sobre o uso que é feito da floresta tanto pela agricultura migratória, quanto pela atividade pecuária, também existente na reserva”, afirma Jéssica.

“Este é um trabalho de sensoriamento remoto, aliado ao geoprocessamento. Usamos os softwares Erdas Imagine e ArcGIS no processamento e análise das imagens, criando correlações espaciais e quantificações. Vamos trabalhar essa questão da informação física que a imagem passa, acrescentando também algumas análises espaciais. A importância do sensoriamento remoto, nesse caso, é que ele otimiza tempo, sendo uma ferramenta importante no auxílio às tomadas de decisões, gestão e planejamento espacial. As pesquisas em conjunto estão coletando informações novas sobre as atividades da agricultura migratória e a pecuária”, conclui a pesquisadora.

Essas ações fazem parte do projeto “Participação e Sustentabilidade: o Uso Adequado da Biodiversidade e a Redução das Emissões de Carbono nas Florestas da Amazônia Central” – BioREC – desenvolvido pelo Instituto Mamirauá com financiamento do Fundo Amazônia.

Texto: Vanessa Eyng

Fonte: Instituto Mamirauá | www.mamiraua.org.br
Postado por: GBC Engenharia – Perícias e Consultoria | www.gbcengenharia.com.br

Leia Mais

Brasilia Urban Plan

Fotos incríveis da ação humana na Terra capturadas por satélites

As imagens foram publicadas no site Daily Overview, que exibe diariamente fotografias mostrando como nós alteramos a aparência do nosso planeta

Fotografias de satélite não empolgam tanto nesta era em que o Google Maps se tornou uma ferramenta presente no cotidiano de todos. Pelo menos é o que podemos pensar até encontrarmos sites como o Daily Overview, que uma vez por dia publica imagens que se destacam por sua beleza, estranheza ou capacidade de ilustrar um pouco a história de como o nosso mundo acabou ficando com a aparência que está.

A página foi iniciada por Ben Grant em dezembro de 2013. Segundo ele, a inspiração veio de um vídeo em que astronautas descreviam a sensação de observar a Terra a partir do espaço. “Aquela gravação vem sendo tremendamente influente na forma como eu penso sobre o nosso planeta e o impacto que todos tivemos sobre ele”, afirmou ele durante uma entrevista.

Para fazer suas postagens, Grant procura as imagens no Apple Maps e dá alguns retoques para fazer com que as cores normalmente pálidas das fotos de satélites fiquem mais vívidas. A ideia do site pode parecer similar a do Earth Observatory da NASA, mas enquanto este se concentra em geologia e no mundo natural, o Daily Overview é mais voltado para locais onde os seres humanos impactaram os cenários – para melhor ou para pior.

“A menos que você passa a maior parte do seu tempo dentro de um avião, não tem como apreciar a beleza e a complexidade das coisas que construímos e dos sistemas que desenvolvemos, ou mesmo o impacto irreversível que tivemos no nosso planeta”, afirmou.

A arte da escolha

Questionado sobre os motivos que o levaram a usar o Apple Maps no lugar do Google Maps, Grant afirmou que sua escolha se deve à presença de ferramentas no sistema da Maçã que proporcionam um controle maior quando uma imagem é produzida, como o controle de orientação da foto, por exemplo.

A escolha das imagens publicadas no Daily Overview não acontece ao acaso, com cada figura envolvendo um processo trabalhoso para ser selecionada. Primeiramente, a equipe do site pensa em lugares onde a humanidade marcou o planeta de alguma forma e, com uma ideia em mente, passa à pesquisa para identificar as locações – e suas respectivas coordenadas, é claro.

Segundo Grant, a parte da pesquisa é a mais demorada, pois muitas vezes é difícil encontrar lugares que retratem com força o conceito desejado. “Você pode acabar se encontrando em meio a uma busca de cinco horas para achar um moinho ou levar o dia todo para encontrar uma plantação de óleo de palma que não esteja obscurecida por nuvens – ambos os casos aconteceram realmente”, disse.

Enchendo os olhos

Todas as imagens presentes no Daily Overview possuem elementos interessantes. Abaixo seguem alguns exemplos, mas você pode ver muito mais diretamente no site Daily Overview ( http://www.overv.eu/).

Fonte da imagem: Daily Overview. Brønby Haveby, or Bronby Garden City, is a community located just outside Copenhagen, Denmark. Houses with large front yards are centered around cul-de-sacs, providing cramped urban dwellers the opportunity to live outside the city and grow small substinence or hobby crops during the summer months.
Fonte da imagem: Daily Overview.
Brønby Haveby, or Bronby Garden City, is a community located just outside Copenhagen, Denmark. Houses with large front yards are centered around cul-de-sacs, providing cramped urban dwellers the opportunity to live outside the city and grow small substinence or hobby crops during the summer months.
Fonte da imagem: Daily Overview. #TBT to April 21, 1960 when the city of Brasília was founded as the new capital of Brazil. Brasília’s urban plan – resembling an airplane from above – was developed by Lúcio Costa and Oscar Niemeyer in 1956 in order to move the capital from Rio de Janeiro to a more central location.
Fonte da imagem: Daily Overview.
#TBT to April 21, 1960 when the city of Brasília was founded as the new capital of Brazil. Brasília’s urban plan – resembling an airplane from above – was developed by Lúcio Costa and Oscar Niemeyer in 1956 in order to move the capital from Rio de Janeiro to a more central location.
Fonte da imagem: Daily Overview. Vibrant apartment buildings with communal courtyards in the Puente de Vallecas district of Madrid, Spain.
Fonte da imagem: Daily Overview.
Vibrant apartment buildings with communal courtyards in the Puente de Vallecas district of Madrid, Spain.
Fonte da imagem: Daily Overview. Who’s ready for the weekend? Beachgoers take in some rays on the pristine sands of Clifton, a suburb of Cape Town, South Africa.
Fonte da imagem: Daily Overview.
Who’s ready for the weekend? Beachgoers take in some rays on the pristine sands of Clifton, a suburb of Cape Town, South Africa.
Fonte da imagem: Daily Overview. Palmanova, located in northeastern Italy, is famous for its concentric fortress plan known as a star fort. The three rings that surround the town were completed in 1593, 1690, and 1813, respectively.
Fonte da imagem: Daily Overview.
Palmanova, located in northeastern Italy, is famous for its concentric fortress plan known as a star fort. The three rings that surround the town were completed in 1593, 1690, and 1813, respectively.

Fonte: Cartografia | www.cartografia.eng.br
Postado por: GBC Engenharia – Perícias e Consultoria | www.gbcengenharia.com.br

Leia Mais